• Mapa
  • Televendas (11) 3038-1551

Sala de Imprensa

Ficou mais difícil estudar na Grã-Bretanha

Data: 02/09/2009
Fonte: Zero Hora

Novas regras, que atingem também os brasileiros, devem reduzir presença de estrangeiros no país.

No mês que marca o início do ano letivo na Grã-Bretanha, instituições de ensino britânicas demonstram temor. Devido às novas regras para a concessão de vistos – adotadas em abril deste ano –, escolas e universidades acreditam que a presença de estrangeiros em salas de aula terá queda de até 20% em setembro.

As mudanças também afetam os brasileiros, mas aqui, por enquanto, não há mudança visível no número de interessados em estudar na Grã-Bretanha. Em 2008, a Agência de Fronteiras britânica recebeu, em média, 447 pedidos de vistos de alunos brasileiros por mês. Em julho deste ano, o número chegou a 506. Para alguns, as novas regras são até positivas:

– O ingresso fica mais garantido – avalia Paula Flores, gerente de intercâmbio de uma agência da STB em Porto Alegre.

A previsão de redução de 20% na presença de estrangeiros foi divulgada pelo United Kingdom Council for International Student Affairs. Segundo o órgão, o processo para a emissão de vistos se tornou mais lento devido às exigências mais rígidas (veja quadro), entre elas, o fato de o estudante ter de comparecer a um Centro de Solicitação de Visto para fornecer fotografia e impressões digitais. Há países que ainda não dispõem desse tipo de centro – no Irã, por exemplo, o estudante tem de viajar até os Emirados Árabes.Hoje, estima-se que a Grã-Bretanha tenha mais de 340 mil estudantes estrangeiros vindos de países que não integram a União Europeia.

– As regras, agora, estão mais claras – afirma Phillip Powell, que presta assessoria na área.

Em busca do sinal verde
Desde 1º de abril, quem deseja estudar por mais de seis meses ou quer estudar e trabalhar na Grã-Bretanha precisa obter o visto antes de embarcar para o Exterior. Saiba quais são os requisitos:

PARA AS DESPESAS
- Se o curso durar menos de nove meses, é preciso apresentar o valor total cobrado, além de 600 libras (cerca de R$ 1.830) para cada mês de estadia. Para cursos em Londres, o valor sobe para 800 libras ( R$ 2.440).
- Para cursos com mais de nove meses, é preciso ter o valor total do mesmo ou do primeiro ano de estudo, além de 5,4 mil libras esterlinas (cerca de R$ 16.470) para a estadia – em Londres, 7,2 mil libras esterlinas (cerca de R$ 21.960).
- O dinheiro deverá estar disponível em conta corrente ou poupança no mínimo 28 dias antes da solicitação do visto.

PARA O CURSO
- A instituição de ensino onde você irá estudar deve ser licenciada pela Agência de Fronteiras da Grã-Bretanha. A lista está disponível no site www.ukba.homeoffice.gov.uk
- Você deve entrar em contato com a instituição para que ela lhe envie uma carta de visto, com dados sobre você e sobre o curso.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS
- Passaporte
- Carta de visto
- Extrato bancário
- Formulários de solicitação de visto e de estudante preenchidos, disponíveis em www.ukvisas.gov.uk
- Pagamento da taxa para visto
- Comprovantes que atestem suas qualificações para ser aceito no curso
- Duas fotos 3,5 x 4,5 recentes
- É preciso agendar visita a um Centro de Solicitação de Visto – situados em São Paulo (SP), no Rio de Janeiro (RJ) e em Brasília (DF) – para fornecer fotografia e impressões digitais.
- Os documentos podem ser entregues nos centros ou a um dos agentes citados em www.visainfoservices.com
- Qualquer documento que não esteja em inglês deverá ser traduzido por tradutor juramentado
- Informações: www.ukvisas.gov.uk
Voltar

Siga-nos

;
FALE AGORA COM A GENTE!
Maximizar aba
FALE AGORA COM A GENTE! Minimizar aba

O Atendimento Online do STB está disponível de segunda à sexta, das 9h às 19h e aos sábados das 10h00 às 13h00

Se preferir, clique aqui para enviar uma mensagem para nós e receba informações detalhadas sobre nossos produtos.