• Mapa
  • Televendas (11) 3038-1551

Sala de Imprensa

Expert em viagem, Marina Motta lança novo livro e dá dicas para intercambistas

Data: 20/08/2015
Fonte: Diário de Pernambuco

Com onze intercâmbios no currículo, Marina Motta tem respaldo de sobra para falar sobre a experiência de morar fora do Brasil. Parte desse conhecimento havia sido explorado em Intercâmbio de A a Z, lançado em 2010 e que a levou ao disputado sofá do Programa do Jô na TV Globo. Cinco anos depois, a pernambucana volta às prateleiras com Intercâmbio na era digital, uma análise do tema sob a perspectiva da revolução tecnológica pela qual o mundo vem passando. "Quando fiz meu primeiro intercâmbio em 1996, me comunicava por carta. Hoje, isso é impensável". Em tempos de Facebook, Twitter, Instagram e Whatsapp, não há como negar que o verbo viajar ganhou outros significados. "A moeda de troca passou a ser o compartilhamento de experiências". Mas a autora sabe que nem tudo são flores.

Dividido em duas partes, a primeira tem o cuidado de apontar os pontos positivos e negativos do intercâmbio realizado na era digital, desde a pesquisa para escolher o destino perfeito até a readaptação na volta para casa. "Antes, as pessoas viajavam apenas com o endereço de onde iam se hospedar em mãos. Com o Google Street View, por exemplo, essa ansiedade da chegada já diminui bastante". Sem falar na quantidade de aplicativos para aprender a fazer mala, se localizar nos aeroportos e treinar expressões idiomáticas. "Tem até um com dicas para reduzir o efeito jet lag". Por outro lado, Marina atenta para o fato de que se deixar surpreender também é importante. "O Google ajuda, mas não dá todas as respostas. Familiarizar-se online não pode ser confundido com a real experiência offline".

Na segunda parte do volume, o leitor tem acesso a um verdadeiro manual sobre os mais variados tipos de intercâmbios disponíveis no mercado. Também gerente da Student Travel Bureau (STB) no Recife, líder nacional no segmento de intercâmbio, turismo jovem e educação internacional, Marina detalha as possibilidades. Entre elas, viagens para high school nos Estados Unidos, cursos de idiomas na Europa, trabalho voluntário na África e até pós-graduações mundo afora. "O que você lê na primeira parte do livro pode ser aplicado em não importa qual intercâmbio escolhido na segunda parte, ao mesmo tempo em que podem ser também leituras independentes". O público-alvo é tanto o intercambista, como o responsável por ele, no caso de o mesmo ser menor de idade.

No dia 26 de agosto, Marina recebe convidados na varanda do restaurante Pobre Juan, no primeiro piso do Shopping RioMar, para a avant-première do lançamento do novo livro. No dia seguinte, os exemplares já poderão ser encontrados na Livraria Cultura do Paço Alfândega e do próprio RioMar e nas sedes da STB nos bairros de Boa Viagem, na Zona Sul, e Casa Forte, na Zona Norte do Recife. No mês de setembro, uma noite de autógrafos deve acontecer para o público em geral. As 223 páginas de Intercâmbio na era digital saem a R$ 60. Na internet, o livro digital pode ser adquirido por R$ 49,90. Na capa, um QR Code ativa um vídeo no qual a autora dá as boas-vindas ao leitor. E, quem sabe, desejar uma boa viagem.

Confira o vídeo do QR Code de Intercâmbio na era digital:

Quatro erros a serem evitados pelo intercambista da era digital:

1. Acreditar que na hora da decisão basta apenas consultar a internet

A internet ajuda muito, mas para fazer uma escolha certeira a pesquisa não deve parar por aí. Recomenda-se conversar com pessoas que já viajaram e contratar uma agência especializada que possa diagnosticar o tipo de intercâmbio que melhor se encaixa no seu perfil e no seu bolso, evitando, assim, frustrações.

2. Acreditar que planejar não é mais necessário na era digital

Documentos, vistos e orçamentos precisam ser checados com antecedência, a fim de garantir melhores valores e maior tranquilidade durante todo o processo.

3. Tirar conclusões precipitadas do novo lar baseadas em pesquisa online

Checar o endereço da futura casa no Google Street View e/ou entrar nos perfis da família hospedeira no Facebook podem ajudar a diminuir a ansiedade, mas é preciso estar aberto ao inesperado. Afinal, nem tudo o que parece é.

4. Ficar 100% conectado com a família/amigos do Brasil durante o intercâmbio

A imersão, item fundamental para o aprendizado de um novo idioma, pode ficar comprometida, a depender da intensidade desse contato.

Marina Motta lança segundo livro sobre intercâmbio.

Voltar

Siga-nos

;
FALE AGORA COM A GENTE!
Maximizar aba
FALE AGORA COM A GENTE! Minimizar aba

Preencha os campos abaixo para iniciar o atendimento: