• Mapa
  • Televendas (11) 3038-1551

Sala de Imprensa

Intercâmbio para pai, mãe e filhos

Data: 27/05/2014
Fonte: Gazeta do Povo

O desejo de garantir aos filhos uma experiência de estudos no exterior é, para muitos pais, conflitante com os receios de que o jovem passe necessidades ou corra riscos de segurança. Para que a viagem não tire o sono de ninguém e o aprendizado também chegue aos adultos, algumas agências de viagem têm apostado na modalidade de intercâmbio em família. De acordo com empresas do setor, a procura por esse tipo de serviço aumentou cerca de 80% nos últimos quatro anos.
 
As configurações do programa variam bastante, mas, em geral, a modalidade prevê que, em parte do dia, pais e filhos participem de atividades adequadas às suas idades para o exercício do idioma e reencontrem-se no final da tarde para ações recreativas ou com tempo livre. Assim, enquanto crianças e adolescentes ficam em turmas que praticam esportes e falam sobre assuntos do mundo pop, os adultos aperfeiçoam o inglês usado em ambientes corporativos. À noite, as acomodações são planejadas de modo que a família fique junta em hotéis ou apartamentos na escola em que todos estão matriculados.
 
Um ano de estudos na Alemanha
No ano passado, a professora da UTFPR Keiko Fonseca teve a oportunidade de compartilhar um ano de estudos com a família, na Alemanha. Enquanto os filhos Klaus, 17 anos, e Marion, 14 anos, frequentavam a escola, ela fazia um pós-doutorado na área de computação. Keiko conta que os adolescentes, alunos do Colégio Internacional de Curitiba, também foram para um colégio internacional local, o que lhes proporcionou avanços no domínio do alemão e aperfeiçoamento do inglês, que já falavam com desenvoltura. Klaus e Marion ainda fizeram aulas de violino e frequentaram um clube de badminton, chegando a participar de um torneio local. “A universidade na qual estudava nos deu o suporte inicial e depois alugamos um apartamento. Foi uma experiência ótima. Eles [os filhos] fizeram amigos e se adaptaram rápido.” 
 
Embora admita que a motivação de algumas famílias seja a segurança dos filhos, a gerente da agência Student Travel Bureau (STB), Karin Rhoden, afirma que é crescente o número de pais que procuram a modalidade por terem consciência de que precisam aperfeiçoar o domínio do inglês. “Na época em que esses pais eram jovens, os programas de intercâmbio eram menos comuns. Então, eles aproveitam a oportunidade dada ao filho para que eles também passem pela experiência”, diz.
 
Segundo Karin, outra razão que justifica o aumento da demanda são os cursos direcionados a públicos cada vez mais jovens. Nos Estados Unidos e na Inglaterra, os destinos mais procurados, há instituições que acolhem crianças estrangeiras desde os 8 anos de idade. Embora outros destinos como Canadá e Nova Zelândia também sejam procurados, Karin diz que nada se compara ao interesse dos brasileiros pelo litoral norte-americano, como os estados da Flórida e da Califórnia. “A maioria aproveita as férias escolares de junho ou julho e concilia o aprendizado do idioma com o verão no hemisfério norte.”
 
Duração
 
Embora os pacotes procurados com mais frequência sejam os de curta duração, entre 20 e 30 dias de curso, há quem se planeje para uma verdadeira mudança de residência, por períodos mais longos. “Já atendemos famílias que escolheram se mudar para os Estados Unidos por seis meses até que o filho completasse um semestre de curso”, conta Michele Argenta, gerente da Travel Mate. Segundo ela, alguns clientes procuram a agência porque a empresa tem sede nos Estados Unidos, o que facilita o auxílio às famílias intercambistas em relação a burocracias, como o aluguel de uma casa.
 
Dicas
 
Saiba o que vale a pena levar em consideração antes de embarcar com a família:
 
Sem português
 
Para o intercâmbio realmente valer como imersão em um outro idioma é preciso que pais e filhos partam com a convicção de aperfeiçoar o uso da língua estrangeira, inclusive nas conversas domésticas. Se a família só falar português quando estiver a sós, os efeitos da experiência para o domínio do idioma não serão tão eficazes.
 
Planejamento
 
Programas mais longos, de seis meses ou mais, exigem mais planejamento, principalmente quando envolve a matrícula dos filhos em escolas comuns. Portanto, cobre da agência de intercâmbios, com antecedência, o máximo de informações sobre a burocracia local e as vagas para estrangeiros.
 
Acomodação
 
O tipo da acomodação faz toda a diferença no preço final. Portanto, quem está disposto a abrir mão do conforto dos hotéis pode investigar por conta a disponibilidade de algum alojamento estudantil que aceite famílias. É o caso de algumas universidades, como mostra a história da professora Keiko Fonseca. Essa opção nem sempre é citada nos pacotes.
 
Voltar

Siga-nos

;
FALE AGORA COM A GENTE!
Maximizar aba
FALE AGORA COM A GENTE! Minimizar aba

O Atendimento Online do STB está disponível de segunda à sexta, das 9h às 19h e aos sábados das 10h00 às 13h00

Se preferir, clique aqui para enviar uma mensagem para nós e receba informações detalhadas sobre nossos produtos.