• Mapa
  • Televendas (11) 3038-1551

Sala de Imprensa

Estudar espanhol em Madrid

Data: 26/02/2014
Fonte: Esto Es Madrid

A primeira vez que eu vim à Espanha foi há quase dez anos, exatamente para estudar espanhol. Apesar de ter ficado a maior parte da viagem em Santander, onde tenho família, fiz questão de ficar uma semana em Madrid. Na verdade, eu queria uma cidade grande e a menina da agência pela qual eu vim me recomendou Madrid porque minha viagem era em novembro, no outono, e, segundo ela, nessa época do ano valia mais a pena vir pra cá do que ir pra Barcelona.
 
A minha experiência estudando espanhol aqui foi incrível. Gostei tanto que quis voltar assim que pude e recomendo estudar fora para todo mundo que pensa em fazê-lo, mas acho que alguns aspectos são importantes e por isso decidi fazer esse post com algumas dicas:
 
1- Não falo nada de espanhol ou já sou fluente. Vale a pena ir pra Espanha estudar?
Aprender um idioma in loco é totalmente diferente de aprender na escola, porque você pratica o tempo todo. Por isso, não recomendo tanto para quem não sabe nada de espanhol, já que você vai ser obrigado a falar sempre em outra língua. Ok, português e espanhol são parecidos, MAS não são a mesma coisa e muita gente se assusta quando chega aqui porque eles falam rápido e cheio de expressões e gírias.
 
O que pode acontecer se você não fala nada e não consegue se soltar é: 1) querer estar sempre no skype falando com o povo no Brasil. 2) Só fazer amizade com brasileiros.  Resultado: você aproveita muito menos do que poderia.
 
Já se você  tem um nível avançado, o problema pode ser o contrário: estar muito confortável nessa situação e achar que sabe tudo, ou seja, não se esforçar em aprender mais. Nesses casos, acho que melhor do que um curso intensivo de espanhol “normal”, é mais interessante investir em um curso específico da sua área, como espanhol para negócios, ou espanhol e literatura/arte espanhola.
 
2- Como saber se uma escola é boa/recomendada?
 
Madrid recebe milhares de estudantes todos os anos e, é claro, há muitas escolas para todos os tipos de estudantes, com todos os preços e, consequentemente, de qualidade bem variável. Uma boa escola de espanhol é aquela que cumpre os requisitos do Instituto Cervantes, o único instituto que concede credenciamentos a nível internacional. Mais ou menos como MEC credencia os cursos das universidades no Brasil.
 
Em Madrid, há pelo menos 16 escolas credenciadas e todas elas aparecem nessa lista.
 
Isso não significa que as escolas que não são credenciadas sejam obrigatoriamente ruins, mas as que aparecem na lista acima são totalmente confiáveis (e, por isso, recomendadas).
 
3- Minha experiência na Enforex.
 
A escola em que estudei é a Enforex, super bem localizada e com boa estrutura, além de ótimos professores. Essas são, sem dúvida, suas principais vantagens e, graças ao seu tamanho, ela atrai alunos do mundo inteiro. Na minha sala tinham três suecos, uma chinesa e uma norte-americana.
As desvantagens é que, sendo tão grande, a escola é mais impessoal, parece um pouco linha de produção, porque tem muita gente que fica pouco tempo, como foi o meu caso. Mas tem gente que fica por meses e aí acho que dá para criar uma certa intimidade.
Como funciona: toda segunda-feira se forma um novo grupo. Na sua primeira segunda-feira de aula, a primeira coisa que você faz é uma prova que já te encaminha para o nível que você vai. Essa é outra vantagem: como tem muita gente, eles têm turmas de todos os níveis.
 
 
4- Onde ficar?
 
Quando vim, fiquei na casa de uma família espanhola e foi uma experiência bem interessante. Primeiro, dá vergonha de abrir a geladeira da casa de alguém que você nem conhece, mas no final eu já estava vendo filme do Almodóvar de pijama da Hello Kitty na sala com o Carlos, o filho da dona da casa. Achei ótimo porque assim você tem a oportunidade de conviver com gente daqui, que conhece a cidade e pode te dar boas dicas.
 
Mas também há a opção de residência estudantil, uma boa ideia para quem quer fazer amigos e ter uma vida social mais agitada.
 
5- Ir por conta própria ou com agência?
 
Se você já tem experiência viajando para outro país e gosta de planejar cada detalhe, vir por conta própria pode ser uma ótima experiência e uma maneira de ir praticando o espanhol antes mesmo de sair do Brasil. Mas se você não nunca viajou antes (como era o meu caso), eu recomendo muito ir com uma agência. Eles se encarregam de tudo: escola, alojamento, passagens (ou de tudo que você quiser, claro!). Na época fui com a STB e curti.
 
As maiores agências de São Paulo trabalham principalmente com as seguintes escolas aqui em Madrid: Enforex, Don Quijote e a EF.
 
madrid_2004
 
6- Quantas horas por semana?
 
As escolas normalmente oferecem cursos de 20, 25 e 30 horas por semana. Depende um pouco do que você espera e do que precisa. Quando eu vim, ia ficar pouco tempo e queria passear por Madrid, então preferi por 20 horas por semana para ter as tardes livres para passear.
 
7- Preciso de visto?
 
Não, se você for ficar menos de 90 dias no país. Para quem fica mais de 90 dias, é preciso tirar o visto de estudante.
 
8- Outra vantagem das escolas grandes…
 
é que normalmente elas oferecem muitas atividades extra-curriculares, uma ótima oportunidade para aprender e conhecer gente nova, em um ambiente descontraído. Quando estive na Enforex, fui a uma “excursão” ao Museo del Prado e foi muito legal porque a professora conhecia muita coisa.
 
Por Larissa Andrade
Voltar

Siga-nos

;
FALE AGORA COM A GENTE!
Maximizar aba
FALE AGORA COM A GENTE! Minimizar aba

O Atendimento Online do STB está disponível de segunda à sexta, das 9h às 19h e aos sábados das 10h00 às 13h00

Se preferir, clique aqui para enviar uma mensagem para nós e receba informações detalhadas sobre nossos produtos.